Início >> Livros >> Contra mim

Contra mim

Livro
64
Avaliação: 
0
Ainda sem votos
Data do debate: 
quinta-feira, 11 de Novembro de 2021 - 19:00
Número de páginas: 
253
Ano da primeira publicação: 
2020

Eis um poderoso mosaico impregnado de lirismo que Valter Hugo Mãe logrou com sua arrojada e harmoniosa escritura. Regalou-nos uma potente memória que se fez nossa. E, enquanto pautava feitos biográficos, desfiou o mistério da criação com a voz profética e imaterial do verbo. Ofertou-nos uma arte que o projeta para a grandeza literária." (Prefácio de Nélida Piñon)

Em Contra mim, Valter Hugo Mãe recupera a infância e parte da adolescência e torna as cronologias temas de sua literatura. Ao lidar com recortes no tempo e com a sabedoria de bem conjugá-los, o livro acontece com leveza e poesia. Vale-se da linguagem da crônica e do estilo que seus leitores bem conhecem, e reúne elementos autobiográficos que se apresentam em sequenciamento, veiculados por períodos curtos e compostos de capítulos também curtos, mas ricos em profundidade de reflexão e sinceridade com a própria história. Estão aqui os temas de sua ficção, derivadas de uma mitologia pessoal que agora o leitor pode conhecer.

A infância retratada pelo escritor passeia por Portugal e sua história recente. Os marcos históricos são o fim do Império Colonial na África e a Revolução dos Cravos e seus desdobramentos. Estes fatos são pano de fundo e moldura para o retrato de um menino e sua mitologia particular. Também estão registradas as descobertas, o contato com o corpo, a relação com o irmão morto e a influência da cultura brasileira em Portugal. Está, sobretudo, o cotidiano, que traz os seus antídotos para as adversidades. Aqui, mais que a infância de um escritor, está uma formação de alguém que se arrisca a ver o mundo sob outra ótica.